sábado, 18 de julho de 2015

Genseishin Justiriser - As Batalhas dos Deuses Estelares

A maioria dos fãs de tokusatsu, seja os antigos ou novos tem uma relação de amor com as séries da Toei Company. Seja Kamen Riders, Super Sentais ou mesmo os Metal Heroes (que foram os mais exibidos aqui no Brasil) é bem raro ver, no meio tokusatsu, séries que se destaquem entre os fãs que não façam parte dessas franquias. Até mesmo a legendária Familia Ultra, dos heróis Ultraman parece não receber a atenção dos fãs brasileiros como deveria, ainda que haja um público fiel. Também deve-se notar que poucas séries que fogem desse padrão de tokusatsus, o público brasileiro tem acesso, seja por poucos fansubs que trabalhem em cima disso ou pouco acesso a episódios dessas séries, que hoje em dia, ja não são tantas. Um dia, resolvi dar asas a curiosidade e tentar ver uma série que foge dos padrões de Tokus de sempre, e conheci Genseishin Justiriser. E devo confessar, valeu a experiência.

Genseishin Justiriser é a segunda série da franquia dos Seishin, ou Deuses Estelares,produzida pela Toho Company (a mesma de Godzilla e Cybercops) Em parceria com a Konami exibida na TV Tokyo entre Outubro de 2004 e Setembro de 2005, no total de 51 episódios, sendo exibida depois de Gransazer e antes de Sazer-X, apesar de que, as séries não tem nenhuma ligação direta entre si.
Riser Glen (Vermelho, no Meio), Riser Kageri(azul) e Riser Gant(Preto)

A série narra a história de um combate que aconteceu há 400 anos, entre a alien Nolun do planeta Riser, e o temível Kaiser Hadess, vilão que planeja dominar a galáxia com o apoio de diversos asseclas a seu comando. A derrota e o selamento de Hadess culminou com o desaparecimento de Nolun, que pouco antes disso, deixou no nosso planeta a tecnologia necessária para combater Hadess. Caso ele despertasse do seu selamento, usando o "Justipower" (uma espécie de energia especial, vinda da essência do próprio planeta Terra) guerreiros terráqueos seriam escolhidos para combater a ameaça. Dito e feito, Hadess retorna a nosso planeta, ao lado da Dra. Zora, com o objetivo de destruir as placas estelares que o mantém selado, iniciando assim um ataque massivo ao planeta terra, com seu exército de Kaijuus (monstros gigantes) e androides. 3 jovens  são escolhidos pelo Justipower para deter Hadess, e assim começam as aventuras da série.


Os Justiriser e o Robô Riseross (qualquer semelhança com Godzilla não é mera coincidência)
Justiriser me marcou especialmente pelas excelentes cenas de combate. Poucos tokusatsus dão tanta atenção as coreografias de luta, que são mais bem elaboradas que muitas produções do gênero que já vi anteriormente. A Riser Kageri em especial, capricha demais nas acrobacias, tornando os combates bonitos de se ver. Não só as lutas dos heróis em tamanho humano, mas as lutas com os mechas também são bem feitas. Como já é de se esperar da Toho, produtora do Dai Kaijuu Godzilla, os combates dos monstros vs robôs gigantes são excelentes, e muitas vezes fundamentais para o desenrolar da trama, diferente do que acontece na maioria dos sentais,por exemplo, onde a batalha dos entes gigantes nada mais é que uma espécie de "finalização".


"Souchaku"! frase de transformação dos heróis

Também é comum que hajam combates de heróis em tamanho humano e de robôs, ao mesmo tempo, ou às vezes, até um contra o outro (isso mesmo, heróis de tamanho humano, lutando, como podem, com os gigantes). O cenário dos combates também é bem desenvolvido. Visualmente, a série não peca nos detalhes. Curiosamente, o mecha principal, Riseross, é muito similar ao Godzilla, seja em aparência, como em alguns detalhes, como as placas nas costas e os raios que dispara pela boca, sendo uma referência  bacana também ao MechaGodzilla.


Yuka Sanada, a Riser Kageri, mais veloz dos Justiriser

Apesar de baseado  na mitologia chinesa, o tema inicial me parece bastante simples, mas ainda assim, o enredo consegue se desenvolver com maestria, tornando a série gostosa de assistir. O desenrolar dos eventos ocorre de maneira inesperada, muitas vezes, surpreendendo o telespectador, coisa que acho muito boa. A série começa com um ritmo mais sério, sem abrir vasão pra muito humor, mas no desenrolar da trama, a relação dos heróis vai criando o clima mais bem humorado, aliás, a relação deles, é um ponto forte na série.

O sério e centrado Shinya

Apesar de bem intencionados, os 3 Justiriser são bem diferentes entre si, suas personalidades distintas geram muitos conflitos. No começo da série, os heróis tem dificuldade não só de lidar com seus novos poderes, mas de se relacionar, demorando pra aprender a trabalhar em grupo, e a dividir suas tarefas dentro da equipe. Isso é um elemento importante, por  dar uma dose de humanidade aos heróis.


Yuka (Riser Kageri) descendo a lenha nos vilões



Muitas vezes, a irresponsabilidade, e imaturidade levam os justiriser a fracassar como grupo, mas aos poucos, eles aprendem a lidar com esses problemas, fortalecendo o companheirismo e se completando. Cada Justiriser é bem diferente do outro. Shouta Date, o Riser Glen, é o "líder" da equipe. De personalidade forte, é um estudante do ensino médio, praticante de Kendô. Cabeça dura, Shouta é imaturo, e muitas vezes quer resolver as coisas a seu modo, o que acaba não dando certo. Tem uma paixão por Yuka, que fica clara desde o inicio da série. Apesar dela também corresponder, os dois quase sempre brigam.

Yuka Sanada, é a Riser Kageri, única garota da equipe, sendo um elo de ligação entre os dois outros membros, sempre estimulando os mesmos a se darem bem. Começa a série como a Justiriser mais centrada, apesar de ser às vezes mandona e como Shouta, procurar resolver as coisas do seu jeito. Ela é studante, do mesmo colégio de Shouta, onde é uma garota popular. Praticante de lacroisse, seu sonho é se profissionalizar no esporte, e está quase sempre ao lado de suas melhores amigas e companheiras de time Rio e Asawa. 

O "casal" Shouta e Yuka
O terceiro membro da equipe é Shinya Hiraga, o Riser Gant, estudante universitário, o mais velho e calado dos 3 heróis. No inicio dos episódios, ele e Shouta não se davam bem, pelo fato de Shinya sempre procurar resolver os problemas na base da estratégia e planejamento, diferente do impulsivo Riser Glen. 


O vilão supremo  Kaiser Hadess
Com a proximidade que vai adquirindo, Shinya aprende a se abrir mais com os amigos e ser mais sociável, abandonando um pouco a máscara de seriedade. Apaixonado por robótica, quer se especializar no ramo, e usar a tecnologia dos robôs usados pelos heróis (chamados de Genseijuu) em beneficio da humanidade. Os 3 também se destacam pelo modo completamente distinto de lutar. Shouta como praticante de Kendô, é um excelente espadachim. Yuka, ao se transformar, adquire incrível velocidade, e ataca muitas vezes usando armas como adagas e lâminas curtas. Shinya, o estrategista, é o unico Justiriser a usar armas de disparo, sendo o combatente a longa distancia da equipe. 

A clássica cientista do Mal, Dra. Zora

 O time de vilões é bem variado, uma vez que sempre surgem vilões diferentes, em situações inesperadas, outro fator bem agradável, uma vez que preenche a trama de novos elementos. Sem medir esforços para dominar a Terra, os asseclas de Hadess sempre usam dos mais diversos métodos para derrotar os Justiriser. Entre os grandes vilões, temos a Dra. Zora, cientista do império de Hadess, responsável por criar androides e monstros pra bater de frente com os heróis. O general Bachuus, líder dos Death Commandos (ou "Desto Commandos", no sotaque japonês) braço direito do Kaiser e responsável por recrutar assassinos e mercenários alienígenas para o exército de Hadess, além de poderosíssimo em combate. 


A Princesa Mio Tendo
Os heróis também contam com um diversificado time de aliados. Gentarou Date, o pai de Shouta, ao lado de seu atrapalhado assistente, é o grande alivio cômico da série. Apesar de atrapalhado na maioria das vezes, mostra-se sábio e dedica-se a orientar Shouta, bem como os outros Justiriser, oferecendo sua loja de eletrodomésticos como base improvisada dos heróis.

 Mio Tendo, princesa da ilha de Hoshiyama, é outra personagem fundamental, guardiã do Justicrystal (espécie de amuleto que contém parte do Justipower e permite comunicar-se com Nolun) ela viaja até o Japão para auxiliar os Justiriser. Apesar de quase sempre se meter em apuros, e precisar da ajuda dos heróis. Ingênua e delicada, vive acompanhada de sua guarda costas e amiga Reiko, especialista em artes marciais e comilona. Mio é essencial na série, pois através dela, os Justiriser tem acesso a novos poderes e robôs. É ela também que concede a Shouta o poder de se transformar em Raiser Shirogane, o "Herói do Planeta Azure" e mais poderoso Justiriser. Ela também demonstra um certo interesse amoroso em Shinya, apesar de uma relação estranha com o misterioso Demon Knight. Outros personagens também aparecem periodicamente, como os pais de Shinya e o amigo de infância de Shouta, Tohru Ichikawa. 


Demon knight: Vilão ou Aliado? 

Outro personagem bastante intrigante na série é o Demon Knight, interpretado por Kazuki Namioka ator veterano, conhecido como o Sid de Kamen Rider Gaim, e que também fez filmes Hollywoodianos como Velozes e Furiosos: Desafio em Tóquio e 13 Assassinos. Sua primeira aparição é como um  vilão,  um dos homens de confiança do general Bachuus. Porém, tem uma grande curiosidade com os Justiriser, pelo fato do cristal que lhe concede os poderes, reagir com o Justicrystal, carregado em forma de colar por Mio Tendo. Suas reais intenções não são muito claras, muitas vezes combatendo os Justiriser, em outros momentos, até mesmo salva a vida de Mio. Parecendo confuso até mesmo consigo, sobre quem ele é e o que realmente quer. Um anti herói curioso, que lembra bastante Lúcifer de Cybercops, em personalidade e importância pra série. Sua origem talvez seja uma das grandes revelações no decorrer da história, rendendo boas cenas dramáticas e de ação.
O ator Kazuki Namioka, como o misterioso Demon Knight
Em suma, Justiriser é um tokusatsu que renderá boas horas de diversão aos fãs do gênero, carregando elementos que agradam bastante o publico em geral. Ação, aventura, comédia, drama e alguma carga de suspense e mistério, além de personagens cheios de personalidade e carismáticos que farão o telespectador se envolver fortemente com a série. Recomendado!


o Braço Direito de Hadess, General Bachuus

Nenhum comentário:

Postar um comentário