segunda-feira, 2 de março de 2015

Homem-Aranha: O legado do Mal


Uma relação extrema entre duas pessoas, é assim que consigo definir Homem-Aranha x Duende Verde. Uma relação que é levada até as últimas consequências, e deixa marcas em ambos os lados. Bom, quem conhece um pouco do universo do cabeça-de-teia sabe da relação forte entre ele e o vilão, mas, pra mim, que sou um novato no mundo das hqs, confesso que esta ligação toda me causou espanto. 

Conseguiria comparar com Batman x Coringa, onde um existe muito em função do outro. Talvez o Batman seja um pouco mais independente, já que os personagens mantém sua identidades incógnitas, mas é uma relação similar. Agora, falando sobre esta minissérie, "Homem-Aranha: O legado do Mal" não tem o Aranha como seu protagonista, tem Ben Urich, repórter do Clarim Diário em sua busca por respostas sobre a vida de Norman Osborn para a escrita de uma biografia sobre o homem/vilão. O Aranha é um coadjuvante de luxo na narrativa noir da série.

Publicada originalmente em 1996 nos EUA e em setembro de 97 por aqui, a hq tem 52 páginas de uma história muito bem contada. Urich e o Aranha visitam pontos históricos da luta entre o herói e um de seus maiores vilões (ou o seu maior), buscando preencher as lacunas que Urich precisa para seu livro. Mas não é só isto: ambos buscam encontrar Norman Osborn Jr., neto do Duende Verde e que é raptado por um personagem oculto da trama.


A arte é por Mark Teixeira e o roteiro de Kurt Busiek. Toda a hq passa por você em poucos minutos, tamanha a qualidade do texto e dos traços. Fica muito nítido que o Aranha sofre bastante ao ser obrigado a relembrar de fatos e locais dolorosos de sua vida enquanto herói e até como Peter Parker. Mesmo que ele odeie e até se recuse a admitir, o Duende Verde deixou marcas que o tempo não conseguirá apagar da mente do teioso, e vice-versa.

Bom, de maneira geral, dá pra dizer que a ligação entre Aranha e Duende Verde atinge o nível celular, e me espanta o quanto o Duende é determinado a destruir o teioso não apenas fisicamente, mas tudo o que ele ama, se importa, cuida. Resumo: LEIAM "Homem-Aranha: O legado do Mal", não se arrependerão nem por um segundo sequer!

Um comentário: